Fotoproteção

O Sol é fundamental para todos os seres vivos, pois é fonte de calor e luz, sem a qual seria impossível a origem e manutenção da vida. Entretanto, sabemos que a exposição ao sol traz danos à pele causando desde queimaduras, fotoenvelhecimento, agravamento de algumas doenças dermatológicas e até cânceres de pele. A radiação solar é composta pelos raios UVA, UVB e UVC. As proporções desses raios, que incidem sobre a terra, são modificadas pela atmosfera ao longo do dia. A luz solar que alcança terra tem uma concentração de UVA maior que UVB. Já o UVC é absorvido pela camada de ozônio. A incidência dos raios UVB é maior ao meio dia, quando o sol está a pino, enquanto os raios UVA possuem a mesma incidência durante todo o dia.

 

Então como se proteger contra os danos causados pelo sol?

A fotoproteção é um hábito que deve ser adquirido desde a infância porque é a exposição acumulada durante toda a vida que irá levar ao câncer de pele e ao envelhecimente precoce na idade adulta. A fotoproteção deve ser diária e consiste no uso de filtro solar e acessórios que bloqueiam o sol como roupas adequadas (tecidos com proteção solar – FPU 50+), blusa de manga comprida, calça, chapéu, boné, sombrinha e barracas grossas. A exposição solar deve ser evitada entre 10 e 16 horas quando é maior a concentração de UVB. Portanto, para aqueles que gostam de praia e piscina, o ideal é frequentar durante o período de 7 às 10 horas ou depois das 17 horas. Ao sair na rua procurar a sombra. Usar filtro solares todos os dias com FPS maior que 30 e com proteção também contra os raios UVA, inclusive nos dias nublados e, não apenas quando for à praia ou piscina. Usar uma quantidade generosa antes de sair de casa e se possível reaplicá-lo a cada 2 horas e após mergulhar.

Pessoas de pele muito claras e ruivas, raramente se bronzeiam e, devem ter um cuidado maior ao se expor ao sol.

 

Usar somente protetor solar já é satisfatório? Como se deve usar esse produto corretamente?


O uso apenas de filtro solares não é satisfatório porque a maioria das pessoas não faz seu uso corretamente e, a maioria dos filtros protege apenas contra os raios UVB. Este deve ser usado em quantidade generosa, teoricamente 2mg/cm² de pele e, reaplicados a cada 2 horas e ao mergulhar. Os filtros resistentes à água também devem ser reaplicados. Lembrar-se de aplica-los por toda a superfície corporal que vai ser exposta ao sol (orelhas, braços, colo dorso dos pés, lábios e na calva) de maneira uniforme e abundante. Economia é sinônimo de proteção inadequada.

Alguns estudos têm mostrado que a população aplica menos da metade da concentração exigida e, portanto, recebe um nível muito menor de proteção do que a indicada pelo FPS. O FPS significa Fator de Proteção Solar e representa o tempo que a pele consegue suportar sem ficar vermelha ao ser exposta ao sol. O FPS mede apenas a proteção contra UVB, responsável pela queimadura solar, já a proteção contra os raios UVA é medida pelo PPD (Proteção Contra a Pigmentação Tardia). Os filtros que possuem proteção contra os raios UVA apresentam no rótulo essa observação. Como já dito anteriormente, a fotoproteção não deve ser feita apenas com filtro, deve-se usar também roupas e acessórios adequados que bloqueiam o sol. Surfistas devem utilizar roupas de lycra escura para surfar e filtros solares físicos para a face (são mais aderentes).

Existem tentativas de uso de betacaroteno oral (protetor solar oral) para proteção solar, mas a fotoproteção por este método ainda não é totalmente eficiente e comprovada.

 

Quais são os problemas mais comuns na pele decorrente da exposição excessiva ao sol nos últimos tempos?

A exposição prolongada ao sol primeiramente pode causar queimaduras e posteriormente o seu acúmulo durante a vida leva ao envelhecimento precoce, lesões pré-cancerosas e câncer de pele. Algumas doenças dermatológicas também são agravadas e desencadeadas pelo sol. A pele foto envelhecida é mais amarelada, ressecada, apresenta rugas, manchas brancas e escuras. O câncer da pele é o mais comum de todos os cânceres, sendo o melanoma o mais letal. É importante que se faça o autoexame à procura de sinais e pintas que estejam mudando de cor e aumentando de tamanho. Lembrar-se de examinar as costas na frente do espelho. Caso isso esteja acontecendo é importante procurar o dermatologista para um tratamento adequado.

 

Fonte: Entrevista para Diário do Consumidor em 04/11/2011 pela Dra Marcela Benez 

 

voltar para Tratamentos CLÍNICOS

center fwR bsd b03s c10nwse|center bsd b03s c15nwse|center|||image-wrap|news c15|normalcase uppercase bsd fwR b03s c15nwse|b01 c05 bsd|news login c05 normalcase uppercase|tsN normalcase uppercase c15nwse bsd b03s|b01 normalcase uppercase bsd c10|content-inner||