Estrias e Celulite

 

ESTRIAS - O que é?

As estrias surgem após rompimento das fibras elásticas (responsáveis pela elasticidade e tonicidade) que sustentam a pele. Pode ocorrer por genética,  aumento de peso, uso de corticoides e anabolizantes.

As estrias róseas ou arroxeadas são recentes, podem apresentar discreta coceira e são acompanhadas por um processo inflamatório local; já as brancas como são mais antigas, já ocorreu uma atrofia mais intensa das fibras colágenas e elásticas, e não há inflamação envolvida.

Em pessoas de pele morena ou negra as estrias podem aparecer com uma coloração mais escura do que seu tom de pele.

 

Como tratar?

 

A eficácia do tratamento irá depender da fase da estria, o local em que ela se encontra e sua espessura. É importante lembrar que não há cura total, mas há significativa melhora em sua aparência. Além disso, quanto mais cedo for iniciado o tratamento, maiores as chances de que os resultados sejam positivos.

Há vários tipos de tratamento, desde cremes tópicos, aplicação de ácidos, lasers e peelings. O dermatologista é o profissional mais indicado para diagnosticar e prescrever os tratamentos, ele irá avaliar quais os tratamentos irão lhe trazer melhores resultados. Veja alguns dos procedimentos mais indicados:

  • Ácido retinóico: pode ser usado em casa e o paciente usa o ácido para estimular a produção de colágeno. É importante manter a pele sempre hidratada.
  • Microdermoabrasão: Promove estímulo para reorganização dos tecidos da estria e facilita a penetração de outras substâncias, como o ácido retinóico. Deve ser feito com cuidado para evitar sangramentos no local e escurecimento da pele.
  • Infravermelho: a penetração da luz infravermelha produz aumento da temperatura na derme, chegando a 65°C, provoca desagregação do colágeno, contração do mesmo, e estímulo à produção do novo colágeno com remodelação da derme.
  • Laser ablativo e fracionado: é uma excelente opção de tratamento, tem um dano térmico controlado e requerem poucas sessões. Esse método é eficaz em estrias antigas. Uma desvantagem do tratamento é o desconforto na hora das aplicações.
  • Laser não-ablativo: tem ponteiras precisas que não machucam a epiderme, portanto, podem ser realizados em qualquer tipo de pele e época do ano, mas demandam um maior numero de sessões.
  • Subcisão: procedimento cirúrgico no qual através de uma agulha apropriada faz-se uma ruptura das traves de fibrose produzindo hematoma no local, podendo associar a esse tratamento a sutura da estria ou o preenchimento das áreas atróficas com ácido hialurônico.
  • Microagulhamento:um rolamento com microagulhas que faz microfuros na pele com o objetivo de estimular as células produtoras de colágeno e elastina, com consequente regeneração celular e restauração da pele danificada.

A melhor prevenção é evitar os fatores que podem fazer com que ela apareça. Manter o peso constante, evitar o uso prolongado de corticóides tópicos ou sistêmicos e evitar o uso de anabolizantes.

É importante manter a hidratação adequada da pele com o uso de cremes a base de uréia, lactato de amônio, óleo de semente de uva e amêndoas, rosa mosqueta, ácido hialurônico.

 

CELULITES - O que é?


A celulite é caracterizada pelo aspecto ondulado da pele de algumas áreas do corpo. Existem vários graus de celulite, desde aquele em que as depressões só aparecem quando se pinça a pele com os dedos ou os músculos se contraem, até o aspecto acolchoado e nodulações sempre visíveis.

Afeta 85% a 98% das mulheres após a puberdade, sendo mais comum na raça branca e, raramente, observada em homens. Não é considerada uma doença, contudo é uma preocupação estética importante para um grande número de mulheres.

A celulite surge nas áreas onde a gordura está sob a influência do estrógeno (hormônio feminino), como nos quadris, coxas e nádegas; também pode ser observada nas mamas, parte inferior do abdome, braços. A obesidade não é condição necessária para a sua existência; há mulheres magras com celulite.

A causa da celulite não é plenamente conhecida e possui um fator hereditário Os fatores podem piorar o quadro são: hábitos alimentares inadequados, sedentarismo, estresse, medicamentos e gravidez.

 

Como tratar?

É preciso ter cuidado e avaliar criteriosamente as propostas de tratamento que, muitas vezes, têm custo elevado e desproporcional aos resultados possíveis.

 Muitos cremes têm sido sugeridos sem nenhuma evidência de eficácia e sem nenhum efeito, exceto a hidratação da superfície da pele.

A dieta balanceada e bem orientada pode melhorar o aspecto da celulite pela redução da gordura. Muitos suplementos alimentares e misturas herbais estão disponíveis no mercado, com diversos apelos de benefícios na celulite e redução da gordura, mas sem nenhuma comprovação científica até o momento.

Existem muitos procedimentos sugeridos que até apresentam alguma melhora imediata, mas em geral, não são apresentados os efeitos a médio e longo prazo. Entre esses procedimentos destacam-se:

  • Subincisão,
  • Drenagem linfática,
  • Radiação infra-vermelha,
  • Radiofrequência,
  • Ultrassom focado

Em geral, são propostas associações desses tratamentos, com exercícios físicos e dieta adequada que, sem dúvida, são importantes para saúde geral.

 

voltar para Tratamentos CLÍNICOS

center fwR bsd b03s c10nwse|center bsd b03s c15nwse|center|||image-wrap|news c15|normalcase uppercase bsd fwR b03s c15nwse|b01 c05 bsd|news login c05 normalcase uppercase|tsN normalcase uppercase c15nwse bsd b03s|b01 normalcase uppercase bsd c10|content-inner||